quarta-feira, 29 de junho de 2016

Minhas tatuagens e seus significados

Oiiii gurizadinha linda, trevosa, do mal e das sombras! (WTF Rafaela????) HAHA

Hoje eu resolvi fazer um post falando sobre minhas tatuagens. Já fiz um post desses no antigo blog, mas na época eu tinha seis. Hoje eu tô com 11 e vou mostrar as fotos pra vocês na ordem que eu fui fazendo elas, e na legenda das fotos vai ter os significados :) Na verdade é muito difícil falar sobre significados de tatuagens, afinal, eu e qualquer outra pessoa podemos ter o mesmo desenho tatuado, mas o significado pra mim será diferente do que é pra outra pessoa. Mas sempre fiz minhas tattoos com objetivos muito claros. Eu gosto de fazer uma tatuagem em cada aniversário, e foi assim desde os 18. Porém, vou fazer 24 e tenho 11 tattoos! Minhas tattos são todas de tamanho pequeno a médio, e só uma não é toda preta, a de âncora.

Uma outra coisa também que é importante falar, é que tirando as três primeiras, todas as outras foram feitas com o Tiaraju. Desde a primeira vez que tatuei lá, em 2013, me senti segura, tranquila e confortável. Sem contar que com o passar do tempo fui desenvolvendo uma amizade com o Tiaraju, desde o dia que ele percebeu que curtíamos muitas bandas em comum e na primeira vez que eu fui tatuar, me falou: "Escolhe um som aí pra gente ouvir, mulher". Toda vez que tatuo lá, a gente coloca um som massa e conversamos um pouco sobre tudo. Confio muito nele e já levei muito amigo meu pra tatuar lá! O Tiaraju também é vocalista da Torvo e da Ballantines. No final do post vou até postar um vídeo que gravei no Snapchat quando fiz minha última tattoo com ele, enquanto tocava um rock bom e ele cantava junto :)

Agora, vamos para as fotos? :)

Uma taça de hidromel pra acompanhar haha Essa tatuagem foi a primeira, fiz no meu aniversário de 18 anos e eu gosto muito desse desenho. Eu desenhava ele em vários cadernos e livros da escola quando eu era criança, quando fiz 18 resolvi tatuar. Pra mim, sempre significou equilíbrio e sempre me acalma quando eu tô nervosa e me concentro no desenho dela. Muitas pessoas já me perguntaram se era o yin-yang, a vontade que eu tenho é de chutar a pessoa e dizer: "MINHA QUERIDA VOCÊ SABE O QUE É UM YIN-YANG????"
Essa é a única tatuagem que eu quero cobrir. Fiz no aniversário de 20 anos (não fiz nenhuma com 19 #chora), e a única coisa que eu acho ruim nela é que a parte do 'dangerous' ficou toda torta e errada. Quero fazer um cover-up e tatuar a mesma frase em outro lugar. Love is dangerous é uma música do álbum Neighborhoods, do blink182, banda que eu era muito fã e ainda gosto muito (dos cds antigos hahaha). O cara devia ter feito com uma agulha mais fina, mas ele não tinha e acabou ficando essa cagada aí :(
Relíquias da morte. Essa eu fiz em 2012, e no mesmo dia meu amigo Iago Marcell (que foi quem fez o banner que tem agora no blog) fez uma no mesmo dia também, mas com uma grafia diferente. Eu tava perto de me mudar aqui pro Rio Grande do Sul e a gente queria uma coisa que representasse nossa amizade, e nós crescemos esperando juntos uma carta de Hogwarts, brincando no meu quarto que tínhamos um vira-tempo e conseguíamos aparatar em Hogwarts depois da nossa aula de manhã. 

Essa foi a primeira tatuagem que eu fiz com o Tiaraju. Escolhi o heartagram por ele significar o equilíbrio entre os extremos: vida e morte, amor e ódio, luz e trevas... Equilíbrio é uma constante na vida, não sei se é coisa de libriana ou de mim mesma, mas eu sempre preciso ter todos os lados da minha vida extremamente equilibrados, se não, entro em colapso. Essa tattoo representa isso. A cicatrização dela foi bem complicada e hoje ela é meio desbotada mesmo o Tiaraju já tendo retocado ela, mas mesmo assim, essa e a do outro ombro são o motivo pelo qual eu corto todas as minhas camisetas de banda: pra elas aparecerem <3

Essa foi feita em 2013 também, quando eu finalmente deixei de morar com pais e família e fui morar em São Chico: uma cidade que eu nunca nem sequer tinha escutado falar, na serra do Rio Grande do Sul. Free bird é uma música do Lynyrd Skynyrd que representa a minha mudança, a minha independência, representa eu me largando no mundo! Eu que montei a tattoo, escolhi fonte, o estilo dos pássaros (que o Tiaraju desenhou) e a posição que ia ficar cada coisa. Gosto muito dela e ela continua perfeita como se tivesse cicatrizado semana passada :)

Observando essa foto, eu preciso explicar o motivo de ter feito essa tattoo? Hahaha Meu amor por Led Zeppelin, óbvio <3 É minha tattoo preferida e hoje em dia quando olho fotos antigas e não vejo essa tattoo, parece que tá faltando um pedaço de mim :( Engraçado que lá em São Francisco de Paula eu conheço umas seis pessoas que tem pelo menos um dos símbolos do Led Zeppelin tatuados hahaha Cada símbolo representa um integrante, pra quem quiser entender o que é cada símbolo, é só clicar aqui.

Essas duas eu fiz no mesmo dia e eu só fiz essa pose pra foto pra mostrar elas haha A câmera é por um motivo óbvio: meu amor por fotografia, minha vontade de investir nisso e viver disso o resto da vida... E a âncora (que na verdade é azul escuro, a única "colorida") é uma prévia de uma tatuagem que ainda farei, uma âncora enorme com a frase "A smooth sea never made a skilled sailor", que significa que "Mar calmo não faz bom marinheiro." Essa frase diz muito muito sobre mim, todas as dificuldades que enfrentei e como essas coisas me tornaram que eu realmente sou. Como eu ainda não tenho grana pra fazer essa tattoo, fiz essa pra ficar me lembrando disso.
"Estar perto não é físico" é uma frase do livro (que também tem um filme) Os Famosos e os Duendes da Morte, do Ismael Caneppele. Quando assisti o filme, essa frase ficou ecoando na minha cabeça e nossa, ela sempre fez muito sentido pra mim. Pra quem foi pra um lado do Brasil e deixou parte da família e os melhores amigos do outro lado. E na época eu tava morando em São Chico, só via minha mãe e meus irmãos uma vez por mês, se muito. E, o principal motivo: meu pai não está mais fisicamente comigo, mas sinto ele perto, sempre. <3

Sim, as quatro principais fases da lua. Não, não estão em ordem. Sim, eu quis elas assim. Sim, tenho todo o direito, afinal, o corpo é meu, o dinheiro é meu e mais: o significado é meu. Eu quis elas assim pra ficar esteticamente mais equilibrado o desenho. Falei pra vocês que eu tenho problema com esse lance de equilíbrio hahaha E eu tatuei luas por ter uma paixão muito grande pela Lua, uma identificação enorme. Só isso mesmo! hahaha
Anakin Skywalker é meu personagem preferido de Star Wars e eu queria muito muito muito uma tattoo no meu aniversário de 23, mas não tinha grana. O que o Tiaraju fez? Me deu uma tattoo. O cara é foda ou não é? Escolhi esse desenho, e do outro lado vou fazer o Yoda, pra equilibrar (olha eu de novo) as forças do bem e do mal.
E é isso, gente! São muitas tattoos, mas elas não ocupam muito espaço do meu corpo. Ou seja: falta eu tatuar muita coisa ainda! Bom, sabe aquilo que dizem que você tem que ter um número ímpar de tatuagens, se não dá azar? Comigo, não funciona assim. Eu fico "doente" se um lado do meu corpo não tiver uma tatuagem equivalente do outro lado. O símbolo que eu fiz aos 18 é no pulso esquerdo e o "Love is dangerous" é no pulso direito. A âncora fica abaixo da mão esquerda e a câmera abaixo da mão direita. O "free bird" no ombro esquerdo e o heartagram no ombro direito. O "estar perto não é físico" no braço esquerdo e as luas no braço direito. A tattoo do Led na perna direita e o Vader na esquerda. E as relíquias da morte "no meio" do corpo! Hahahahahahaha

Espero que tenham gostado do post e que não se importem de eu "falar" tanto! E como prometido, um vídeozinho do Tiara cantando enquanto me risca:

video

domingo, 26 de junho de 2016

Darkoutfit: Witch Bitch

Dale gurizada trevosa!

Hoje eu vou trazer mais um Darkoutfit pra vocês. Dessa vez é mais um antiguinho, mais eu gosto das fotos e da roupa que eu usei. As fotos são da época que eu morava em São Francisco de Paula/RS. Na última casa que morei lá, meu quarto tinha uma iluminação MARAVILHOSA! Dá pra ver nessas fotos aqui que fiz de uma amiga minha, a Daiane Braga, quão iluminado é o quarto. Todas as fotos foram com iluminação natural, mais pra frente eu vou postando mais.

Maaaas, voltando ao Darkoutfit, vamos ver as fotos?


Um belo dia estava passeando pelo Pinterest e achei esse tutorial aqui. Resolvi imitar, e escolhi uma das minhas camisas favoritas, que tem a estampa do Coringa em The Killing Joke. The Killing Joke é uma das melhores graphic novels do Batman, afinal, Alan Moore é o cara!


O único problema é que exagerei demais no corte das mangas, aí ficou assim: uma tirinha lááááá embaixo e outra lá em cima. Mas tudo bem, vivendo e aprendendo! O que acontece é que eu já cortei todas as minhas blusas pretas de banda ou com estampa hahaha Não coloquei no post Paint the wardrobe in black, mas eu preciso comprar camisetas das minhas bandas favoritas novamente, as minhas estão super velhas :(


Nas fotos, eu usei um chapéu que eu gosto muito (e que em breve será da Suelinda), mas não usava muito pois eu tenho muuuuito cabelo e assim o cabelo nunca deixava o chapéu no lugar! Vocês tão vendo aquela pedra pendurada ali? Era pra ser um colar de turmalina negra, mas duas semanas de uso depois, a tinta começou a sair. Fiquei muito magoada de ser enganada assim, mas fazer o quê? Hoje sei que pior é quem engana do que quem é enganado!


Usei uma saia preta básica que achei no brechó. Acredito que 70% das minhas roupas (ou mais) foram encontradas em brechó e a maioria eu não gastei nada: só troquei com roupas que eu já tinha. Quando vim morar no Rio Grande do Sul, se não fossem brechós, eu teria morrido congelada!


A pulseira da direita é da Kafé Acessórios. Eu tenho desde 2013 e ela ainda está perfeita! As coisas da Kafé são muito boas. Também tenho as botas, lembram? Gosto muito das coisas da Kafé que se encaixam no meu estilo, e se dependesse de mim, eu comprava quase tudo haha Gosto de valorizar lojas do lugar que eu moro, e a Kafé é daqui de RS, mais precisamente de Novo Hamburgo.


A make eu achei bem bosta, sinceramente. Nessa época eu tava sem delineador, e acabei fazendo esse delineado com o kajal da Avon. O batom preto é da Koloss, e é muuuuuito ruim! A Alessandra, do Estranho Fluxo, fez resenha dele aqui. Não vou nem comentar da sobrancelha, passei quase seis meses deixando ela crescer, sem tirar nenhum fio, pra ver se ela preenchia direito. Até que resolveu, hoje ela tá bem legal, se comparada à época que eu deixava ela super fina e curta :(


Pra finalizar, uma foto onde vocês podem ver melhor a blusa cortada :) Bom, galerinha, por hoje era isso! Espero que vocês tenham  gostado!

Um beijão grande!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Paint the wardrobe in black

Oiiii gurizadjênha trevosa!

Depois de muito tempo planejando, procurando, quase arrancando os cabelos, calculando e etc... Vai sair o primeiro post da minha renovação de guarda-roupa. Não sei quando vou conseguir comprar todos os itens que quero, afinal, essa vida de miséria que a gente vive não nos permite gastar tanto, né? Apesar de algumas imagens dos itens eu ter achado em lojas específicas, pra mim, onde eu achar tá valendo. Lembrando também que eu SEMPRE vou procurar a opção mais barata, afinal, o aluguel tá caro, viu? HAHAHAHA

A verdade é que mesmo antes de comprar essas peças, eu já fiz uma revolução no meu armário. Tirei nada mais, nada menos de 39 peças de roupa. Algumas estragadas, mas que eu insistia em usar, outras que já não serviam direito, e umas que eu só usava dentro de casa, por não fazerem meu estilo. Eu ODEIO acumular coisas, então como é inverno, algumas coisas eu dei pra campanha Doe um Agasalho, outras eu dei pra colegas do trabalho e outras eu joguei fora. Mas foi bom dar essa limpada e abrir espaço para as 21 peças que quero :)

Então, vamos começar?


1. Meia 3/8 preta
2. Meia arrastão (de preferência desse tipo, mas se for só a de telinha normal já vale)
3. Meia 3/4 preta

Pra completar o visual, meia-calça e meias 3/8 e 3/4 fazem toda a diferença no visual. Percebi isso quando usei as meias 3/4 da minha mãe nesse Darkoutfit aqui. Não preciso ter necessariamente as três, mas como são coisas mais baratas, espero ter as três pra poder variar bastante e arrasar nos looks, né?


1. Cropped ciganinha
2. Cropped arrastão
3. Top de renda

Eu tenho dois croppeds, um é branco de crochê e o outro é listrado. Ou seja: nenhum com a cor que eu quero, que no caso é preto. Não preciso ter os três, mas resolvi colocar para ter mais opções na hora de procurar, né? P.s.: esse ciganinha quando ficou na moda, eu queria muito, maaaaas, como sempre, não tinha no meu tamanho. Resultado: ainda quero muito!



1. Jaqueta perfecto de couro (com spikes ou sem spikes)
2. Kimono preto de renda/crochê/com franjas
3. Trenchcoat preto

Durante toda a minha adolescência e tudo que vivi de vida adulta eu queria um jaqueta de couro. Antes, quando tava melhor de grana, não comprava por morar no Ceará. Agora falta grana mesmo. Tem uma na Miniminou, mas adivinhem: incrivelmente cara e pequena. O kimono de franjas eu até já achei quem faz, falta só ter grana pra pagar a moça e ela me enviar <3 E o trechcoat é uma peça que eu sempre quis, acho muito bonito e quero muito pro inverno que vem!


1. Coturno cano médio Vilela Boots
2. Blusa de tela arrastão
3. Corselet preto

PRE-CI-SO de um coturno. Preciso mesmo. A blusa de tela arrastão eu achei na Queen of Bones, e posso encomendar do tamanho que eu quiser! Agradeço à Mone por ter postado a foto da blusa dela no Insta, foi o que me fez conhecer a loja. O corselet eu quero muito, e queria um de tight lacing, mas falta muuuuuita coisa ainda pra eu investir na prática, então quero um básico mesmo.


1. Legging de cirré
2. Legging com recortes
3. Legging com tela arrastão

Legging é algo que eu amo muito e no momento tenho três pretas. Porém eu as uso no trabalho, no dia-a-dia e em casa, ou seja: ambas estão velhas. Escolhi essas três por serem um pouco diferentes. A segunda eu quero pra ontem! Achei ela bem barata na Dark Fashion. A terceira é da Queen of Bones, mas não preciso que seja necessariamente ela, só uma legging diferente.


1. Saia sereia
2. Saia com fenda lateral
3. Saia preta básica

Eu tenho uma saia preta, que minha ex-sogra me deu e na verdade era um vestido tomara-que-caia. Eu sou apaixonada por ela, mas de tanto usar, lavar e usar de novo, ela já está desbotando. Escolhi essas três e quero as três, pois sei que ambas eu vou usar muito!


1. Top de renda
2. Sutiã com spikes
3. Garter de pentagrama invertido

Pra finalizar, três peças desejo da minha vida. Quero muito um sutiã/top de renda, pra poder usar com a blusa arrastão, ou como cropped, ou enfim, eu quero muito! HAHAHA aloka O sutiã de spikes é outro desejo, mas quero ele pra usar na praia. Sim. Quero um biquíni de spikes! O garter de pentagrama invertido é da Queen of Bones, que tem meu amor ETERNO por fazer coisas do tamanho que a gente quiser. Se tudo der certo, eu vou encomendar algumas coisas lá no fim do mês :)

Então, meninas, basicamente é isso. Não incluí acessórios, pois depois das minhas comprinhas na Dark Prophecy e de uma outra que eu fiz na Eliz Store (em breve vai ter post), eu dei uma saciada (por enquanto) em acessórios. Não coloquei no post, mas também preciso de um óculos escuros e uma bolsa preta para sair e guardar coisas básicas, mas não tenho tanta pressa para esses dois itens. Se eu conseguir, bom! Se não, bola pra frente AUHUAHUAHUHAU

Espero que tenham gostado do post e das minhas seleções! Agora é torcer pra tudo dar certo e aos poucos eu ir comprando todas as coisinhas que eu quero, pra me sentir melhor comigo mesma no dia-a-dia, e dentro do meu estilo <3

terça-feira, 21 de junho de 2016

Projeto de Leitura pessoal / 2016.2


Daaale gurizada linda! Eu tenho estado muito lazy na leitura, então comecei a procurar projetos de leitura. Perguntei no Universo Alternativo se as meninas conheciam algum desafio que podiam me indicar, e logo choveu de respostas das meninas me indicando livros <3 Fui juntando as indicações delas com os meus livros acumulados, mais uns temas aleatórios que inventei/achei em outros desafios de leitura eeeee... Tcharan! Surgiu o meu projeto de leitura.



Os 12 primeiros itens são contos do Projeto #12MesesDePoe. Como tô entrando no projeto agora, em junho, tenho que ler os seis primeiros contos, resenhar e discutir no fórum. Então, a partir dessa semana, vou começar a postar as resenhas dos posts. O projeto foi iniciado no blog da Anna, que aliás, é uma querida! Muitas meninas me ajudaram, como vocês podem ver na imagem, a Mari e a Larissa me indicaram livros. A Dança da Floresta foi uma indicação da Déborah! A Thays também me indicou o #12MesesDePoe :)

Imagem que eu peguei do site da Anna, pra ilustrar o post. Olha quantos livros lindos do Poe <3
Quanto aos livros que serão escolhidos por tema, tá rolando muita pesquisa! Se vocês quiserem, podem me indicar livros, vou adorar! Eu vou criar uma página aqui no blog com o Projeto de Leitura de 2016, pra quem quiser, acompanhar todos os posts da tag. Já tenho algumas ideias de livros temáticos, como por exemplo: de graphic novel quero a The Killing Joke. Já vi mais barata na Saraiva, mas né, vamos procurar até achar por um preço ok.

O próximo post do Desafio de Leitura já vai ser uma resenha de um dos contos do Poe. Se eu conseguir (odeio prometer e não cumprir, então não vou prometer nada) já vou trazer a lista de pelo menos alguns dos livros temáticos.

Sintam-se livres pra dar dicas e obrigada por terem acompanhado o post!

Beijão!


sexta-feira, 17 de junho de 2016

#RedLipsDay e o que o batom vermelho representa pra mim

Oooi gurizada lindja e maravilhosa!


O post de hoje vai sair tarde, mas o importante é que vai sair! Eu queria ter feito esse post mais cedo, mas passei o dia com muita cólica, e precisava cochilar quando cheguei do trabalho. Resultado: dormi das 16hrs até às 21hrs! Esse post tá sendo feito pelo celular, e não tem como colocar imagens :( Amanhã vou tentar editar a adicionar as fotos minhas usando batom vermelho e mais umas pra ilustrar o post, ok? ;) (Essa vida de só ter o celular pra acessar internet em casa é complicada haha)

O Red Lips Day é uma ideia que a Renata Montenegro, ou Re Vitrola, teve em 2011. A ideia acabou sendo muito curtida, e a última edição teve 1200 participantes!


Bom, em um desses anos (acho que foi 2012), eu acabei conhecendo o Mulher Vitrola e me apaixonando pelos posts da Re, a maneira como ela superava certas batalhas, suas ilustrações maravilhosas e suas fotos de gatineos! Mas acabei também conhecendo o Red Lips Day, e naquela época, eu tinha comprado meu primeiro batom vermelho, porém tinha vergonha de usar. Vi o Red Lips Day e as fotos de todas aquelas mulheres lindas, brancas, negras, de todo jeito, usando batom vermelho e arrasando. Decidi participar também, e gente, foi só amor. O meu primeiro batom vermelho foi o 330 da Linha Intense, da O Boticário. É um dupe do Ruby Woo, da MAC. Quando me olhei no espelho com aquele batom matte vermelhíssimo, eu me amei na hora! Com aquele batom, acabei criando o hábito de usar batom e comecei a investir mais em me maquiar, e assim fui me soltando um pouco, sabe?


Como sempre fui gorda, eu detestava coisas que chamassem a atenção para mim. Mas a verdade era que desde criança eu era fascinada por pessoas fora do comum. Punks, por exemplo, me encantavam! Pessoas tatuadas também, cheias de piercing também... Mas eu acabava achando que essas coisas em mim não iam dar certo por eu ser gorda. Acho que rolava medo de alguém falar: "Olha aquela gorda querendo chamar atenção." e só de pensar na hipótese, eu acabava negando muito do que eu queria fazer/ser. Mas acabou que eu fui desligando completamente esse interesse na opinião alheia, e passei a me importar mais com a única opinião que eu precisava: a minha.



O batom vermelho me deu a chance de experimentar colocar uma cor diferente no rosto. Hoje eu uso batom azul, roxo, preto, marrom... E tudo começou com o vermelho! Mas o batom vermelho (o 330 da Intense ainda é meu preferido e foi o único item de maquiagem que passou da validade e eu não consegui jogar fora) me abriu as portas pra sorrir pra mim mesma na frente do espelho e pensar "Pôxa, sou linda mesmo! Que bonito o contraste da pele e do cabelo com o batom!". Com isso, passei meio que a usar o batom vermelho como escudo: se ia usar uma roupa mais ousada, mais "do rock", já jogava um batom vermelhão, meio que dizendo: "Se for pra falar, que falem mesmo!".

Logo surgiu Mallu Magalhães repaginada e criou, sem saber, um hino das amantes de batom vermelho. Dizendo "Nem vem tirar meu riso frouxo com algum conselho, que hoje eu passei batom vermelho...", Mallu nos mostrou que o batom vermelho era nosso sinal de empoderanento, de liberdade de escolha, de auto-confiança... E essa música foi a responsável por me fazer enxergar o quanto eu usava o batom vermelho de escudo, o quanto isso me dava "poder". Poder esse que me fez ir gostando mais de mim, do jeito que eu sou e me sentindo linda, dona de mim mesma e emponderada!


Então, dia 17 de junho do ano que vem vai ter mais um Red Lips Day. Até lá, espero que você que está aí lendo esse post, entenda o seguinte: Você é LINDA, de batom vermelho ou sem. Se você estiver em um dia daqueles meio borocoxôs, passa um batom vermelho. Deixa essa cor bonita deixar você ainda mais bonita, te dizendo que sim, você pode e deve fazer suas próprias escolhas, e que ninguém além de você pode te dizer como se sentir em relação a si mesma!

Gorda, magra, alta, baixa, negra, branca, asiática e mil outras definições: não importa em qual delas você se encaixa, só importa que você é LINDA, não importa o que ninguém além de você pensa!

P.s.: agora conseguir colocar as fotos <o/

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Aviso sobre o blog

Pessoal, mudei do Wordpress para o Blogger, como todos podem ver haha \o/
Maaaas, mesmo tendo passado todo o conteúdo do blog antigo para um terceiro blog antes de transferir pra cá, perdi MUITAS imagens. Então, peço paciência que aos poucos eu vou repondo as imagens e corrigindo os posts, ok? Um beijão pra vocês, e segue por enquanto o conteúdo normal do blog :)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Sobre lojas "alternativas" e um pouco mais

Oiiii gurizadinha linda e trevosa! 

Hoje eu vim escrever sobre algo que tá martelando muito na minha cabeça: a falta de alternatividade no mundo no mundo alternativo. Vocês devem estar pensando: "Como assim? Do que é que essa doida falando?". Eu explico: faz uns dias que venho planejando minha renovação de guarda-roupa, tanto o post aqui no blog, como também selecionar peças para doar, consertar, etc. Com isso, comecei a procurar entender meu estilo, como eu queria me vestir, encaixar isso com as peças que eu já tenho... Aí, além de procurar influências, comecei a catar os lugares e sites onde eu poderia comprar as roupas e acessórios escolhidos.

Imagem que eu achei no Fashion Design List

Procurei as peças escolhidas, dentre roupas, acessórios e sapatos em umas oito lojas diferentes. Não tinha meu tamanho em sete delas. Em sete dessas lojas (virtuais e físicas) os preços eram absurdos!!!!!! Sim, eu sei que os tecidos usados nas peças do mundo rock são caros, mas pagar R$ 500,00 numa jaqueta de courino e spikes é um absurdo. Gente, eu vi brechós vendendo blusinhas por R$ 80,00 em uma peça de marca desconhecida. E aí fico me perguntando: o que é ser alternativo pra essas lojas? Só o que vejo são lojas vendendo roupinha "gótica" e se chamando de alternativas, mas será que são mesmo? Todo mundo aí que se veste diferente já sofreu preconceito por não ser comum, nem se vestir como todo mundo, né? Então, eu acho extremamente excludente que uma loja não pense em mim quando faz uma roupa. 

Será que gordo não pode ser alternativo? Eu me sinto excluída. E pra mim, a moda alternativa deveria valer para todos que querem se vestir naquele estilo. Ser alternativo é ser diferente, pensar diferente. É, principalmente, ao meu ver, uma negação dos padrões de beleza impostos pela sociedade. Excluir pessoas gordas ou super magricelas, super altas ou super baixas (e n outros fatores que diferenciam o corpo das pessoas) de usarem peças alternativas é impôr um padrão de tamanho para aquele estilo. Cobrar absurdamente por peças que não custaram tão caro assim para serem produzidas é excluir pessoas pobres de comprar aquelas roupas. Acho também que todo esse lance de "gótico suave" deu um start pras lojas começarem a oferecer roupas "góticas" pra esse tipo de público. Nesse ponto, eu nem vou falar muito, acho que esse texto do Moda de Subculturas fala tudo que eu deveria falar e mais um pouco. 

Nessa imagens, várias atletas com corpos completamente diferente uns dos outros.

Pôxa vida, já é tão difícil um adulto em idade produtiva poder usar o que quiser! É difícil acharmos lojas que investem em fazer peças diferenciadas, mas quando achamos, elas são inacessíveis. Não disponibilizar peças sob medida ou com um preço mais justo é dizer que só gente que vai até o G, e que tem dinheiro de sobra é que pode ser alternativo. Entendem o problema? Pra quê sair de uma sociedade excludente para se tornar uma sociedade excludente? A mesma coisa eu digo com lojas de produtos veganos e/ou vegetarianos: se você cobra 8 reais em um pacote de arroz orgânico, não acha que tá obrigando quem recebe salário mínimo a comprar um arroz com produtos químicos? Falta acessibilidade, falta abrangência de mercado, falta pensar que nem todo mundo é padrão. Vi lojas de botas fabricando com couro ecológico, numa jogada tipo: "Oi, fizemos diferente do atual mercado e não matamos nenhum bicho para fazer esse produto, mas mesmo nos custando menos pra produzir do que o produto original, vamos cobrar 3x mais caro". Hipocrisia, a gente vê por aqui.



Eu vou começar na semana que vem os posts com a tag "Renovando o Guarda-Roupas", mas tem uma diferença: as lojas que mostrarei aqui farão peças em diferentes tamanhos e terão preço justo. Entendam: eu ganho pouco mais que um salário mínimo, galera! Não posso pagar quatrocentos reais em uma peça de roupa, a não ser que eu passe um bom tempo juntando a grana antes. São tempos difíceis e eu agradeço muito por estar trampando, tem muita gente desempregada aí. Quero investir em um guarda-roupa com meu estilo, mas que caiba no meu corpo e no meu bolso. Isso é uma crítica construtiva pra quem tem loja ou tá pensando em criar uma. Dêem a oportunidade de todo mundo conseguir usar suas peças!

A Mone Venzel postou essa imagem no último dia do Desafio do Universo Alternativo, e eu acho que ela se encaixa MUITO nesse texto.

Beijinhos pra vocês e espero que tenham paciência com esse texto! Hahaha <3

sábado, 11 de junho de 2016

Sombra Vult Uno Preta (MA-08): resenha

Ooi gurizada!

Faz um bom tempo que eu queria uma sombra preta pra mim, mas sem brilho. Eu tinha uma sombra preta, naqueles estojos da Luisance, mas ela era brilhosa, e quando esfumava, ficava acizentada. Abaixo eu mostro uma foto pra vocês verem como ficava (olhem para a ponta do delineado):

image

Certo dia eu resolvi ver com todas as minhas maquiagens e suas datas de validade, e pasmem: a maioria das coisas estava vencida. A gente nunca para pra ver as datas, né? Salvei dois batons e um rímel só! Joguei tudo fora, inclusive TODAS as sombras e conjuntos de sombra. Comecei a procurar na internet por uma sombra preta brasileira, e eu a encontrei:

image

Ela tem partículas bem pequenas, o que faz com que ela se compacte melhor e garanta uma melhor pigmentação. E é verdade. Tenho usado na necessaire que uso na mochila com todas as maquiagens e ela nem sai pó quando chacoalha a bolsa.

image

Da pra vocês verem, no meu indicador e na mão a cor que ele fica. Na mão ficou meio esfumadinho, mas deu pra perceber o potencial da sombra, né? Joga um primer e tá lindo!

image

Há uns dois anos atrás eu comprei um pó da Vult, aí coloquei na sacola da farmácia, fui pagar umas contas e comprar mais umas coisas e quando cheguei em casa e abri a sacola o pó tava todo estourado. Fiquei com muita raiva e nunca mais comprei coisas da Vult, até agora, que tive que refazer meu conjunto de make-up e testei o delineador. Foi só amor!Acabei comprando o lápis pra sobrancelha (e perdi numa viagem) e agora essa sombra, que é só amor.

image

Eu deixei as fotos completamente sem edição pra vocês conseguirem perceber a cor real da sombra. Ela é a MA-08. Abaixo da última foto, segue mais informações sobre o produto, que além de bom, bonito e barato, é resistente e tem uma embalagem bem fofinha. Espero que tenham gostado, e logo logo vai rolar umas fotos de make com essa sombra <3

image
Sombra preta Vult Uno - MA08
Nota: 5/5
Preço: R$ 17,00 (em uma farmácia)

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Darkoutfit: Sobretudo e pentagrama

Ooooooi gente!

Ultimamente tá fazendo um friozinho tão gostoso aqui no Rio Grande do Sul e eu só tenho a ficar feliz, por dois motivos: eu odeio calor e eu amo usar esse meu sobretudo. Eu encontrei ele no brechó da Prefeitura de São Francisco de Paula, de graça!!! Sim, eu tenho um sobretudo/capa de camurça e não gastei nenhuma dilma nele!



Tirei mais uma vez as fotos na porta que tirei as fotos do último Darkoutfit, já que até eu comprar meu tripé e dar um jeito de tirar fotos em algum lugar menos escuro, as fotos vão ter que ser de celular e nessa parede, que é o único lugar que tem luz na casa e dá pra fotografar com celular #chora



Essa foto de cima ficou bem ruim, né? Haha Mas eu gostei muito dela, parece aquelas fotos de heróis de filme rasgando a camisa pra mostrar o uniforme de herói embaixo sabe? haha! Isso faz de mim o quê, a Super Trevosa? AUHAUHAUHAUHAHUHAHUHAUAH



Resolvi prender meu cabelo num rabo de cavalo alto, mas é tanto cabelo e ele pesa tanto que fica meio difícil o coque ficar bem lá em cima por muito tempo. Eu não gosto muito de prender o cabelo assim, no dia-a-dia eu acabo prendendo ele num coque todo enrolado e ele fica assim o dia praticamente inteiro. Mas aí me lembro que cabelo a gente não abafa muito, e me obrigo a usar ele em um rabo de cavalo.



Usei uma legging bem normalzinha que eu tenho, preta com umas bolinhas cinza quase imperceptível (mesmo). A bota é da Kafé Acessórios, comprei em 2013 e é uma ugg boot preta. Quando eu uso com o sobretudo, eu uso ela toda virada pra cima. Ela já tá bem batida, peguei muita chuva com ela e ela acabou abrindo na lateral :( Mas lembro que na época o único lugar que achei essa bota em tamanho 40 foi na Kafé haha

O sutiã é um sutiã comum, que eu não uso muito e segui o tutorial da Fran do Infinitas Possibilidades de como fazer um strappy bra de pentagrama.




Eu usei esse look só pra tirar essas fotos, não rolaria sair de casa assim, sem blusa embaixo do sobretudo hahaha Não tenho nenhuma que desse pra usar e ainda aparecer o pentagrama. Mas esse sobretudo eu uso direto no inverno: pra atravessar a rua e chegar na casa da minha mãe, pra passear, pra trabalhar, pra sair com os amigos... Ele não é daqueles sobretudos bem quentes, ele tá mais pra uma capa mesmo, então em dias mais frios, tem que colocar uma blusa de lã e um lenço pra usar ele. Em compensação, barra todo o vento que insiste em entrar na nossa roupa!



A make foi uma borração só, o formato dos meus lábios é muito estranho pra brincar com contorno de lápis preto e batom matte roxo no meio. O delinado é básico e eu até ia usar minha sombra preta da Vult, mas perdi meu pincel queridinho pra passar sombra com traço bem firme e agora vou ter que esperar pra comprar outro. Mas o colar que eu usei na foto foi essa gargantilha de renda da Dark Prophecy que eu resenhei aqui, lembram?

Por hoje é só, e semana que vem tem mais Darkoutfit, porém um mais antiguinho!

Beijão pra vocês!

terça-feira, 7 de junho de 2016

Comprinhas na Dark Prophecy

Ooooi gente!

Eu tô precisando muito de acessórios, pois eu tenho pouquíssimos. Para o pescoço, só tenho uma choker e um cordão de amazonita que comprei na minha viagem à Goiânia ano passado. Há uns tempos atrás eu já tinha achado a Dark Prophecy no Instagram, e foi só amor. Decidi comprar duas gargantilhas, e vou mostrar como chegaram essas coisas lindas lá em casa <3


Minhas coisinhas vieram dentro de uma caixinha linda, toda decorada, que veio dentro de um saquinho lindo, com uma cor que eu me apaixonei <3 Veio essa tagzinha com os morceguinhos (não sei se é um marcador de livros, mas já tô usando pra isso!), um recadinho de como manter as peças por mais tempo e é claro, o mais esperado: as gargantilhas!


Comprei essas duas (e queria ter conseguido fotografar melhor) e o frete foi por carta registrada e chegou muito rápido! Eu paguei o boleto dia primeiro, e ontem, dia 06 de junho já tinha chegado. As coisas vieram bem embaladinhas e cuidadinhas, é bom ver esse cuidado e carinho. Pra fazer um fundo legal para as fotos, usei o quadro de Ace of Spades do Motörhead que meu amigo Cadu Carvalho fez e me deu de presente <3




Prestem bem atenção nesse pingente, já que hoje, quando eu tava fazendo as fotos do próximo Darkoutfit, eu usei as duas gargantilhas pra fotografar e quando passei as fotos pro computador é que vi que essa gargantilha tava virada. Ela é liiinda, é o Choker Deusa - Renda lá no site. A outra é a Gargantilha Renda. Todos os acessórios lá são incrivelmente lindos e baratos, o choker custou R$ 10,00 e a gargantilha custou R$ 8,00. Pra completar, eu usei o cupom de desconton da Jaquediva e ganhei 7% de desconto na compra. É só digitar 4sphyxi4 no final da compra! No fim do post tem a imagem do desconto :)

As fotos abaixo eu fiz com o celular pra mostrar pra vocês como ficaram as peças em mim. Vai ter mais fotos usando as peças no próximo Darkoutfit, então fiquem de olho:



Conclusão: atendimento rápido e peças maravilhosas, além de ser super barato e você conseguir ver que as peças são feitas com muito cuidado e carinho. E em breve vai ter mais coisas sobre a Dark Prophecy aqui, já que certamente vou comprar mais coisinhas e mostrar pra vocês, e também vai ter uma entrevista com os donos da loja! o/